Boarding House of Hunks


Ohayo meus kawaizinhos-san!! Como estão?  Bom min'na, estava com tedio esses dias, então fui anda por ai (pesquisar na net sobre coisas) e sabe o que achei.. Não? Tá vou falar. Eu achei um mangá de origem coreana *u*, não sei se vocês já leram algum.. Mais pra mim foi raro sei la..  E sabe o que gostei, é meio que parecido com doramas é muito legal *w*.
Pena que ele não ta completo T^T.
Mangá-ka: Hwang Mi-Ri
Volumes: 17
Gênero: Comédia, Harém, Romance, Vida escolar, Shoujo, Manhwa
 Sinopse: Uma menina maluca, Yoo Jae está disposta a fazer qualquer coisa se isso significar viver na pensão cheia de galãs … Mesmo se for sair em um encontro às cegas com o menino da escola. Quando finalmente Yoo Jae realiza seu sonho de entrar na “a pensão dos galãs”, ela pensa que nada poderia dar errado. Uma casa incrível e até mesmo um cara bonito que parece estar inte- ressado nela … O que é isso? Ji Hu é o filho da proprietária? E como é que ele sabe sobre momento mais embaraçoso de sua vida? Que tipo de vida será a desses dois sob o mesmo teto?

Então esse vai ser o primeiro dos muitos mangás coreanos que irei trazer pra vocês, já dei uma pesquisada legal aqui e achei um monte *o* auhauha
Espero que gostem do poste
kisus, baibai

4 Comentou m(._.)marigatou :

  1. ja ouvi falar deles sim, eles são até que famosos
    mas primeiros vem os mangás acho que os coreanos são chamados de Manhwas.. acho que é assim que escreve..kkkk
    mas este aí eu ainda não conhecia..
    vou baixar para ver como é ...
    amei a sinopse dele...
    e o post que vc fez sobre ele..

    Kissus Mitti-senpai

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fiquei muito surpresa, quando vi *u*
      Obrigada Flavia-chan

      Excluir
  2. Sugoiiiiiiiiiii *-------* Eu amo a Coreia tanto como amo o Japão! Nunca tinha lido antes um manga coreano, irei ler e depois digo-te o que achei ok?

    kissu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. n_n OOH Legal Kyoko-chan
      Ok, espero que goste >.<

      Excluir

 
Layout feito por Adália Sá | Não retire os créditos