Japanese nail art

Kon'nichiwa min'na-san!!
 Hoje vim fala de um assunto que as otomes piram (pra fala todas as mulheres amam) unhas *---* Eu sou apaixonada por esmalte, o cheiro é muito bom (ok eu sou louca por ama o cheiro de esmalte, mais é muito bom) E eu estou sempre mudando a cor das minhas unhas e amo novidade. Então como eu sei que isso é a maior paixão das garotas vim trazer um poste sobre as famosas unhas decoradas das Japas. Quem saber? Clica ali!

As japas gostam de fazer coisas diferentes nas unhas… umas são cute, outras um tanto exageradas e bizarras. No Japão, as unhas artísticas são muito populares e quanto mais trequinho grudado nelas, mais bonito e kawaii elas acham. E o pior é que fazer as unhas em uma manicure profissional no Japão não sai nadinha barato…
Custa-se de cerca de 10 mil ienes ou até mais nos salões especializados. Dá mais ou menos 250 reais… Salgadinho né?! Uma opção mais em conta são as unhas postiças, que aliás se tornaram uma verdadeira febre nipônica, e a maioria delas já vem toda decoradinha. Uma moda urbana que curte muito estas unhas são as Dekora.
A moda Japanese nail art, saiu dos limites territoriais do Japão e percorreu o mundo. Hoje em dia, muitas artistas e pessoas no mundo inteiro usam e abusam das unhas artísticas japonesas. Dentre as artistas famosas, podemos citar Lady Gaga, Rihanna, Katy Perry, Gwen Stefani, Paris Hilton, Lindsay Lohan e Fergie com seu inesquecível efeito dominó nas unhas.
Para ter uma perfeita unha japonesa, você pode lançar mão de tudo (ou quase tudo) que ver pela frente, afinal, parece que quantidade e exagero é o carro chefe para as Japanese Nail Art. Você pode abusar sem dó nem piedade das cores, adesivos, cristais, glitter, micro objetos como strass, frutinhas, sushis, e outros badulaques.

O engraçado é que as japas são 8 ou 80… enquanto umas nunca viram um esmalte na vida, outras no entanto, pecam pelo exagero… quanto mais enfeitado melhor. Mas o mais estranho de tudo, é que lá não se tem o hábito de tirar a cutícula…simplesmente por medo de contrair alguma doença ou bactéria.
Créditos: Japão em foco.



Eu sou assim também, nunca tirei as cutícula. Eu mesma que faço as minhas unhas, são bem simples, pois não gosto de nada exagerado que chame atenção.  E ai o que acharam do Japanese nail Art? Usariam as unhas assim? Ou prefere as simples? 
É isso min'na, espero que tenham gostado do poste.
kisuss
Ja ne! 

10 Comentou m(._.)marigatou :

  1. segui segue de volta?
    http://shisy-things.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. segui segue de volta?
    http://shisy-things.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  3. Achei super kawaii , eu não sei se colocaria ou não , neste momento não , já que minhas unhas estão em fase de crescimento kk'
    bejiinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem kawaii mesmo, eu gosto de usar só q sendo simples.

      Excluir
  4. Só japas para fazer essas artes na unha! E acho muito exagerado kkkkkkkkkkkkkk Eita só eles mesmo....

    Gostei de ver as fotos das unhas do japão, fazia um tempo que não tenha visto.

    Vc vai tentar um dia?

    Kiss

    http://tsuki-no-shita.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Japoneses estão sempre inventando moda rs Tem alguns exagerados e outros bem simples e bonitinhos.Pretendo tenta sim, quando eu fazer eu mostro aqui no blog pra vocês. ok

      Excluir
  5. Sou nada vaidosa com unhas... minha irmã que me força a pinta-las!!
    Achei muito fofas, mas acho que não usaria. Provavelmente desmancha muito rápido!!
    Tenho que lavar louça!
    Beijus!!

    ResponderExcluir
  6. Aquela segunda me deixou com gastura Ç.Ç Mas a primeira é tão fofinha
    Eu ODEIO pintar as unhas T.T da muito trabalho e depois sai rapido , nem tento fazer nada ushaehase.

    Kissus

    ResponderExcluir
  7. AAAAH eu colocaria sim! Eu acho lindas, e bem diferentes. Eu adoro coisas diferentes sabe? *-* O problema que lá já deve ser meio carinho, agora imagina aqui? Nossa, uma facada! kkkk
    Mas são muito lindas, é uma arte nas unhas rs

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Adália Sá | Não retire os créditos